Selecione e ouça uma canção!




domingo, 5 de agosto de 2007


DIÁRIO ESTELAR - CAPÍTULO 6
***********************************
Diário Estelar 1234567/6
Sistema Solar: Desconhecido
Dia/Mês/Ano e Hora: Incertos
Estou agora na ponte de comando. Mas não comando nada, porque não tem ninguém para comandar. Nem meu rumo sou capaz de comandar neste momento, quanto mais subordinados. Vida que segue como diria o meu amigo terráqueo Marcus ...Queria tanto ter alguém com quem eu ao menos pudesse sentar, conversar, tomar uma pílula de café, jogar conversa fora, falando de novidades e de futuro. Gostaria muito de sentir o prazer de trocar fluidos de amizade e amor, mas não tem ninguém aqui no momento, snif, snif, snif...Vou observar os astros então, assim me distraio um pouco. Abro a tela que me dá a visão desse infinito espaço exterior. Como é lindo o universo! Essa magnitude toda me faz refletir sobre quão insignificantes somos neste universo todo. Verdadeiras bactérias, amebas microscópicas que só são vistas com poderosos instrumentos óticos. E nós nos achamos os todo-poderosos! Ta bom! Quem dera fossemos, mas somos pulguinhas encravadas neste espaço gigantesco. A beleza de tudo isto aqui é exuberante e penso que todos aqueles que descrêem de Deus, deveriam embarcar em uma nave para fazer um tour celestial e então, quase que imediatamente se ajoelhariam diante de toda essa magnitude criada por Deus para nosso deleite, maravilhas que muitas vezes nós desprezamos e nem damos valor. Os planetas que daqui em cima visualizo, ainda não tem nome, são desconhecidos, porque estou muito longe do sistema solar terrestre, ao menos eu creio, e esses mesmos planetas podem ser fontes de algum tipo de vida primitiva ou não, mundos em evolução como foi um dia a minha querida terra. Ah, a terra, que saudades!!! Lembro-me agora de uma música de Caetano Veloso: “Terra, terra, por mais distantes os errantes navegantes, quem jamais, te esqueceria?”. Eu sou um desses errantes navegantes que nunca se esquece essa maravilhosa terra! Puxa, que um dia os homens se lembrem de que a terra será a morada de todos os seus filhos e filhas, de seus netos e netas e que se eles não tem a consciência de preservar tudo pra si, que preservem para as gerações futuras. Assim seja...Amém!!!Sigo nesta jornada entre a poeira de estrelas, vendo ao mesmo tempo o nascimento e a morte de corpos celestes, que nós humanos chamamos de estrelas. Será que se eu apontar para alguma delas aqui em cima nascerá uma verruga em minha mão ou em meu dedo? Sei lá, são crendices populares, mas por via das dúvidas não vou arriscar, afinal, aqui em cima também estou mais perto das estrelas e o efeito deve ser maior também não é? Quem saberia saber?Lindo isto tudo aqui! Eu não me canso de observar tudo e queria muito ser um poeta para expressar em poesia um pouco de toda a beleza que encontro neste cintilar de luzes e cores suaves, mas encantadoras. Quantos desses planetas seriam habitados? Muitos talvez, sem sombra de dúvida, afinal, como diz o poeta caipira “Palmeira” na música Disco Voador: “Quem tem um filho, pode ter dois filhos, o Senhor também pode ter outros mundos”. Lindo isso não? Bom, o sono já vem chegando e não vou "mastigar" mais um café não, por hoje chega! Deixa-me ver agora se eu arrumo meu alojamento para descansar, tirar uma pestana como se diz no jargão popular. Hoje não quero dormir na redinha, quero sim um colchão bem macio e um sleep bag bem quentinho, que me aqueça aqui, afinal com essa falha na bateria, o nível da temperatura ambiente aqui dentro caiu para 18 graus e é hora de procurar um agasalho... Pus meu moleton espacial e vou me recolher. Deixa só eu colocar a nave no automático e apagar as luzes dos compartimentos internos. Não posso esquecer de colocar as luzes vigias acesas para evitar que eu não seja visto por quem possa vir em sentido contrário. Prevenir acidentes é dever de todos já dizia aquele velho slogan de prevenção de acidentes de trânsito. Bom, boa noite é o que desejo para mim. Que meu despertar seja um prenúncio de boas novas e que eu possa ter mais disposição para tudo, dando a mim mais alegria e felici... Espere, que ruído é esse? Minha nossa, um sinal de rádio! Deus seja louvado! Será que é alguém? Vou lá ver correndo. Onde estão os meus chinelos espaciais?
Para ver os outros capítulos, clique na página inicial em MARCADORES e depois em Diário Estelar.

2 comentários:

Dani(ela) disse...

cata logo eles e vai ver o que (m) é!

lizalua@gmail.com disse...

muito bem zé!! eis a essencia do meu amigo!!
beijos no coração