Selecione e ouça uma canção!




quarta-feira, 1 de agosto de 2007

O DIÁRIO ESTELAR, surgiu da minha necessidade de desabafar num período em que minha mente e meu espirito passavam por turbulências. Era pra ser somente um texto, mas acabei fazendo um Diário de Bordo, que conta a saga de um Viajante do Espaço, perdido no cosmos a bordo de uma Nave Errante . Os nomes citados são reais e todos de amigos que ainda hoje fazem parte do meu circulo de amizades. Leiam e acompanhem esta saga dia a dia e a trilha sonora é baseada na canção acima de Guilherme Arantes. Quer ouvir? Clique no nome Nave Errante e ouça a minha trilha sonora. Aonde esta viagem vai levar este viajante do espaço??? Todo dia, um novo capítulo vai ser adicionado ao blog. espero que gostem, pois para mim foi um alento.
**************************************************
**************************************************
DIÁRIO ESTELAR - CAPÍTULO 1
Diário Estelar número 1234567/1
Sistema Solar Desconhecido
Dia/Mês/Ano e Hora: Incertos
Estou navegando neste espaço vazio... Em minha nave trafego só, sem contato com vivalma, no silêncio frio das trevas estelares. Já faz um tempo que perdi o rumo de casa. Desde que me dispus a fazer esta viagem, achava que voltaria logo, mas infelizmente devido a uma pane, não consigo visualizar meu GPS espacial e estou á deriva em algum sistema solar desconhecido. Sei que estou longe de casa e que para voltar precisarei muito da ajuda de algum astronauta que possa vir em sua nave para me resgatar. Mas acho que todos devem estar ocupados fazendo suas próprias expedições por alguma galáxia e sequer sabem que estou por aqui, até porque, para o lado em que estou indo, dificilmente vai ter alguém. Cometas cruzam distantes meu caminho, asteróides e meteoritos riscam o céu, passando as vezes bem perto do casco de minha nave. Me preocupo muito, pois poderei a qualquer momento ser atingido, ou por algum desses pequenos astros ou por algum lixo espacial que vagueia pelo espaço também sem rumo. E como tem lixo espacial aqui em cima! Pedaços de naves, peças de estações espaciais, corações, sentimentos, sensações. Espere, quanta coisa! Até corações e sentimentos? Puxa, agora entendo... Quando amamos, nossos sentimentos produzem sensações que elevam o nosso coração ao alto, e este flutua na imensidão do espaço, boiando na falta de gravidade, esperando a hora de voltar ao peito. Mas esses corações não sobem sozinhos, muitas vezes são levados até essas regiões e então são largados lá, para nunca mais buscarem. É triste isso! Será que um dia qualquer, quando as expedições estiverem bem adiantadas, alguma nave tripulada irá fazer o papel de lixeira espacial para recolher todo este lixo aqui em cima? Minha nossa!!! Será que meu coração também estará vagando, perdido nesta imensa lata de lixo? Ah não, isso não poderá acontecer!!! SOS! SOS! HELP! Alguém me tire daqui!!! Minha reserva de ar se esgota!!! A energia de minhas baterias está chegando próximo da reserva e acho que logo logo ficarei sem luz aqui dentro!!! Oh terra, oh terra, onde é que estou? Me sinto sempre mais distante! Oh terra, oh terra, onde é que estou? Fechando nesta nave errante....

3 comentários:

Dani(ela) disse...

prometeu e cumpriu heim Zé?

então, vamos viajar!

Moniquinha disse...

Viagem? Falou a minha língua...pé na estrada meu amigo...sem bater as asas não se aprende a voar!
Moniquinha chamando viajante do diário estelar...fico no aguardo dos próximos capítulos...câmbio e desligo!
BJ

Clara disse...

Parabéns amigo, demorou mas decidiu!
Que bom poder compartilhar desse diário. bjus