Selecione e ouça uma canção!




domingo, 1 de julho de 2007

"O ACORDAR AO SOM DE UMA BELA VOZ"
Algumas passagens de nossas vidas trazem lembranças tão boas que gostamos de nos lembrar delas em todos os momentos. Comigo não é diferente, muito pelo contrário. Se eu pesar na balança, verei que tenho muito mais lembranças boas do que más recordações. E hoje vou lhes contar sobre uma dessas boas lembranças. Uma pequena narrativa que chamarei de: “O acordar ao som de uma bela voz!”:
Conheci uma menina linda, um encanto de pessoa, que sempre esbanjou simplicidade, meiguice e muita doçura. Extremamente carinhosa, ela sempre manifestou por mim um carinho muito grande. Presente sempre nos momentos mais difíceis, me dava toda a sustentação que eu precisava para superar todas as minhas dificuldades, enfim, uma criaturinha dotada de um amor muito grande. Mas ela só tinha qualidades? Não, ela tinha um defeito. Era muito dorminhoca! Caía nos braços de Morfeu e era difícil acordá-la. Um dia, logo de manhãzinha, senti uma vontade de falar-lhe algo e liguei pra casa dela. Depois de infinitos toques do telefone, ela atende, numa voz embargada pelo sono. Uma voz de quem fora acordada pelo barulho da campainha do fone:
Alô? Disse ela.
Oi! Sou eu, tudo certinho?
Nossa, é você?
Ela disse: É, sou eu!
Acordei você?
Sim, mas estou muito feliz por você ter feito isso, pois eu precisava mesmo me levantar...
Daí, nós nos agarramos numa conversa animada e o tempo passou voando. Depois de uma hora e pouco de ligação, resolvi desligar, até porque já tinha conversado o que eu queria. Foi aí que ela disse:
Posso te pedir uma coisa?
Claro, o que quiser!
Queria que você me acordasse mais vezes assim dessa maneira, pois acho sua voz muito gostosa e é muito bom ouvir o seu “Bom dia!”, você faria isso?
Eu disse: Claro minha querida, quando quiser!
Então de vez em quando eu recebia um recadinho dela pedindo o meu “serviço despertador” e eu o fazia com o maior carinho, porque sabia que aquilo transformava o dia dela, trazendo um despertar muito mais feliz. E isso para mim também era gratificante, trazia um bem estar e um prazer inenarrável. E durante muito tempo foi assim, cada recadinho que eu recebia, passava a mão no fone e ligava para ela para acordá-la e então fluía todo um carinho amigo que esbanjava boas vibrações. E vocês sabem que as boas vibrações são sempre necessárias, para termos mais felicidade e mais tranqüilidade espiritual? Sempre me senti extremamente gratificado por isso. Mas circunstâncias alheias a minha vontade fizeram com que de uma hora para outra os recadinhos para acordá-la cessassem e não mais ouvi sua voz doce e sensual ao acordar. Hoje de manhã, acordei e essa lembrança me veio imediatamente a mente. Daí, num gesto instintivo eu levei minha mão ao criado mudo que estava ao lado de minha cama para pegar o telefone e ligar para ela, mas o aparelho não estava lá. Daí, o que eu tinha ao alcance era uma caneta e meu bloco de anotações e então ao invés de ir buscar o fone, passei a mão no papel e na caneta e rabisquei assim esses versinhos recheados de saudade e que reproduzo abaixo, versos que reproduzem a saudade que sinto de tão belos momentos que tenho certeza voltarão um dia, se Deus quiser!
Menina meiga e dorminhoca
Que bom ouvir você acordar
Quero dar-te uma beijoca
Se assim você me deixar
Quero fazer-te despertar
Ao som de um lindo “Bom dia!”
Quero ouvi-la se espreguiçar
Com prazer e alegria
Para que se levante
Feliz e determinada
A seguir adiante
Nesta sua linda caminhada
E que ela se faça
Sempre com muito carinho
A fim de que nasça
Um lindo jardim em seu caminho
E que ele seja maravilhoso
Recheado de flores
De um perfume gostoso
E de infinitas cores
Por isso é com muita saudade
Que me lembro desse momento
Um momento de amor e verdade
E de puro sentimento
Assim, quero pedir-te com euforia:
Deixa-me dar-te de novo uma beijoca
Num sincero e gostoso “Bom dia!”
Minha linda, meiga e amada Dorminhoca!!

2 comentários:

Clarinha disse...

Amigo, além de bom escritor vc é um ótimo poeta também. Cada dia me surpreendo com suas escritas. Parabéns!

Dani (ela) disse...

eita Zé, sabe o que fiquei me perguntando? se isso é uma saudade real. se for, vocês tiveram lindos momentos, se não for, sua mente é maravilhosamente criativa!

:-)