Selecione e ouça uma canção!




domingo, 8 de julho de 2007




MÁRIO QUINTANA - EMOCIONANTE POETA

Os verdadeiros poetas, aqueles que tem ou sempre tiveram o dom da palavra me emcionam sempre. Reler seus escritos é um bálsamo para a minha vida e como escritor amador, sempre desejei um dia escrever como eles ao menos um pouquinho. Quem sabe eu um dia não chegue a ter pelo menos 10% da inspiração deles não é? Mas enquanto não batalho pra isso, quero poostar algo dele que é impossivel não fazer meus olhos lacrimejarem de emoção e o faço numa homenagem a este ser de luz que o Brasil aprendeu a amar. Á Sua benção meu Poeta:


BORBOLETAS

MÁRIO QUINTANA

Com o tempo, você vai percebendo que, para ser feliz com uma outra pessoa você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe, também, que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, nao é o homem da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é nao correr atrás das borboletas...

É cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando...

Mas quem estava procurando por você...

5 comentários:

Dani(ela) disse...

isso do Mário é a mais pura verdade.

se a humanidade agisse assim, seria um tico menos egoísta né? mas ainda tem gente que depois que cria o jardim e chegam as borboletas aprisonam elas do mesmo jeito.

uma pena.

vou alí bater minhas asas! bjo

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Clarinha disse...

Mario Quintana é dos poetas mais lúcidos e apaixonantes que conheci, amo poesia. Parabéns pela escolha do texto. bjs

Moni disse...

Bom, meu lindo...comentar Quintana faz-se desnecessário, não é? Ele é delicioso de se ler...simples, e apaixonante. Simplesmente demais!!!
beijos!!! Bela lembrança!

Taty disse...

...esse texto só faz confirmar o que eu aprendi: não correr atrás das borboletas... e cuidar sempre do meu jardim para que elas venham.
Estava eu no meu cantinho, cuidando das flores... quando de repente surgiu um lagartão... que se transformou num borboletão lindooo!!! rs (essa é uma das minhas análises do poema, dentre muitas...)