Selecione e ouça uma canção!




sexta-feira, 6 de julho de 2007



COMENTÁRIOS A RESPEITO DE UM BONECO DE VENTRILOQUO
Muitos de vocês já viram um boneco de ventríloquo? Não? Eu acho impossível! Ué, mas não sabem o que é um ventríloquo? Ventríloquo é um artista que coloca um boneco em seu colo, e que fala sem mexer a boca, dando a impressão de que é o boneco é quem está falando, quando na verdade é o artista que tem a habilidade de falar sem mexer os lábios e com a mão por dentro do boneco. Sem que ninguém veja, mexe os maxilares, dando mesmo a impressão de que a voz vem mesmo da boca do boneco. Alguns ventríloquos são tão bons que eles não necessitam nem de boneco. Ás vezes, o artista está entre duas ou mais pessoas e “fala” coisas, sem que os outros percebam, que foi ele quem falou. Admiro quem faz isso. Já tentei muito, mas não consegui de jeito nenhum. E é muito engraçado isso, pois todos ficam se perguntando: Quem falou se ninguém mexeu a boca?A manipulação de bonecos é algo que eu não consigo dominar e talvez pensando bem, nem queira. Mas quero lhes contar a história do boneco de ventríloquo que conheci um dia num teatrinho de meu bairro, nos idos anos 70. Todo o mês, o ventríloquo chegava lá e reunia as crianças para fazer seu espetáculo. Colocava o boneco em seu colo e começava a fazer as perguntas e a ditar as respostas ele mesmo sem que ninguém percebesse. As crianças ficavam hipnotizadas, entravam no clima e achavam realmente que era o boneco que falava. Era incrível a sintonia entre o artista e a platéia. Mas naquela época eu já olhava a vida com outros olhos e ao invés de voltar os meus olhos e meus pensamentos para o artista ou para a platéia, eu voltava os meus olhos para o boneco para sentir nele um certo ar de amargura e tristeza por estar sendo manipulado e por não ter vida própria, tendo que ficar calado enquanto o ventríloquo respondia tudo por ele. Olhem atentamente para um boneco de ventríloquo e verão que ele tem realmente um ar tristonho, mesmo que o artista faça nele expressões alegres. Essa expressão faz com que o boneco tenha um “sorriso plástico” como diz o poeta Zé Geraldo, uma expressão falsa que não é dele e é como se ele, o boneco, estivesse muito deprimido por não ter vida própria. Ás vezes, sinto que esses personagens que são usados nos espetáculos gostariam de ter vida própria, mas não podem, por isso, enquanto assistia as apresentações do ventríloquo, ficava imaginando o dia em que, de repente o boneco se rebelasse, criasse vida própria e dissesse pro ventríloquo: Chega, cansei de ser manipulado! Chega de decidirem as coisas por mim! Quer saber? Vou dar o fora e serei um grande artista sozinho, pois tenho talento e não preciso que me manipulem! Aí, imaginava o boneco pulando fora do colo do ventríloquo, para sem pestanejar, alçar vôo próprio, sendo um artista ele mesmo. E nessa “viagem” de minha mente, imaginava o boneco empunhando um violão de pé em frente ao microfone, dizendo para a platéia: Meus amigos, agora vou cantar uma música do Belchior pra vocês! E então, nessa minha "viagem" ele entoava a seguinte canção:
Saia do meu caminho
Eu prefiro andar sozinho
Deixem que eu decida a minha vida
Não preciso que me digam
De que lado nasce o sol
Porque bate lá meu coração
Sonho e escrevo em letras grandes (de novo)
Pelos muros do País
É João, o tempo...
Andou mexendo com a gente sim
John, eu não me esqueço!
Oh no no no
A felicidade é uma arma quenteeeeeee
Queeeeeenteeee, queeenteeee êêêêê...
Muitas pessoas são como verdadeiros bonecos de ventríloquo, parecem não ter vida, não fazem o que realmente gostariam de fazer. As vezes, essas éssoas até tem muita vontade de fazer certas coisas, mas como são bonecos, tem sempre um ventriloquo com a mão por dentro de sua roupa mexendo seus maxilares para mover suas bocas de acordo com o que eles falam. Portanto, se rebele, proteste e tenha vida própria. Nunca seja um boneco de ventríloquo. Pense, aja e decida por você!
Essa música de Belchior chama-se “Comentários a respeito de John”

2 comentários:

Clara disse...

Nossa, gostei desse texto, postura de boneco de ventriloquo é mesmo um mal negocio, além de se anular não se tem vida própria.
Nosso maior direito é poder se dizer o que se pensa, ser livre é ter vontade propria.

Dani(ela) disse...

e quem nuna se sentiu um pouqinho como boneco de ventriloquo que atire a primeira pedra.

mas daí ser um, é triste. o que mais me agustiou "no ser boneco", é ser oco por dentro.

acho que as boas pessoas não são becs nem ventriloquas.(é assim o feminino?)

bjo.