Selecione e ouça uma canção!




sexta-feira, 11 de abril de 2008

VIVAM AS OBRAS PRIMAS DO DESENHO ANIMADO

Certas coisas são eternas na minha opinião e passam de geração em geração sendo admiradas porque são obras primas que pela qualidade vem mesmo pra ficar. No mundo da televisão, algumas dessas preciosidades eternas são os desenhos animados produzidos nos anos 40, 50, 60 e 70. Paro na década de 70 porque para mim, confesso, seria difícil julgar a programação infantil que veio a ser apresentada nas décadas seguintes. Cresci vendo desenhos animados feitos á mão livre, trabalhados de uma forma artesanal na maioria das vezes, mas creio que alguns desenhos produzidos em décadas anteriores ao computador são melhores do que muitos produzidos hoje totalmente no computador, justamente por causa do processo artesanal. O Pica-Pau é um bom exemplo disso. Criado por Walter Lantz o primeiro episódio dessa série data de 1.940 e 68 anos depois continua não só sendo produzido, como continua agradando á pessoas de todas as gerações e de todas as faixas etárias. Meu filho é um exemplo disso, pois, apesar de ter apenas quatro anos, é fascinado pelo Pica-Pau, trocando esse desenho por qualquer desenho japonês violento de luta ou até mesmo os desenhos criados hoje pela Pixar, que são ótimos também, mas que ninguém sabe se serão eternos quanto são os desenhos do Pica-Pau, Mickey, Donald, Pernalonga, Tom & Jerry etc, desenhos que fizeram a alegria de minha infância (ainda na minha velha TV preto e branco á válvulas) e fazem até hoje, me distraindo, me descontraindo, mesmo que determinado episódio eu já tenha assistido centenas de vezes. Creio que falta nas equipes de criação e produção de tv de hoje, profissionais que possam criar obras que venham a se tornar eternas como o são os desenhos de Walter Lantz, Walt Disney ou Hanna & Barbera entre alguns poucos mestres dessa arte. Fico feliz quando vejo que esses desenhos ainda fazem a cabeça de meu filho e tenho certeza de que farão a cabeça de muitas outras crianças daqui pra frente. Se vão aparecer novos gênios do desenho, se alguns se tornarão eternos quanto o são os desenhos do Pica-Pau eu não sei, mas enquanto isso não acontece, vou assistindo quantas vezes passar esses desenhos que são curtos em termos de duração por episódio, mas que na minha memória são grandes recordações. Viva o desenho animado sadio e eterno que nos diverte, nos faz relaxar e porque não dizer, nos faz ser crianças novamente! Assistam abaixo o episódio do Pica-Pau que mais gosto, que se chama “Vamos ás Cataratas?” e foi produzido em 1.956, quando eu ainda nem sonhava vir ao mundo:


Um comentário:

Lana disse...

oi Zé!

tempão né?

também adoro esses desenhos. têm gosto de infância ...

li tudinho aí pra baixo.

espero que esteja tudo bem por aí..

beijooooooooooo